terça-feira, 24 de junho de 2008

Nada de novo


Eu odeio escrever na primeira pessoa! Porque de repente tudo fica tão pessoal, tão exposto, tão invasivo... E coisas que ficariam guardadas pelo prazer de cultivar o bom senso simplesmente desabrocham, e se expandem de forma tão avassaladora!
É como se não existisse uma coisa só a dizer, e de repente tudo está dito.... Mas sem foco.
É como se estivesse preso por tanto tempo e saísse sem controle, sem medo de tocar em feridas, sem medo de julgamentos, nem tão pouco de conseqüências.
Por vezes penso que escrever é como ter vontade de andar de mãos dadas: Nem sempre se diz o que se sente, só se mostra de maneira não muito clara que você precisa de um alguém que segure a sua mão e lhe faça acreditar que pelo menos parte do que há em você não está em total discordância com o universo.
E escrever nem sempre tem conclusão.
A gente escreve uma coisa qualquer, de maneira qualquer, pra recorrer a esse mecanismo de fuga que nem sempre é qualquer.
Vamos fazer uma ode a quem consegue se expressar claramente, a quem consegue compartilhar o abstrato sem desvalorizar o que já é concreto...
Vamos seguir sem foco pra não ficarmos presos à mediocridade de desejos...
Vamos ser um pouco de Renato Russo e tentar “fazer um filme”... Um pouco de Lenine e “juntar todas elas num só ser”... Um pouco de Camelo e “acreditar que a estrada vai além do que se vê”...
Vamos sair daqui sem olhar pra trás e só levar na bagagem o que agregar, porque o resto é excesso de peso e o cansaço já está por vir...
Vamos ser honestos e pronunciar o “não” se não quisermos ir... Ficar estáticos também é de nosso direito. Ou no fim das contas.... Voltar a falar em primeira pessoa e acreditar na solidão de estado de espírito.

4 comentários:

Gustavo :: ovatsuG disse...

E ainda reclama de barriga cheia!
Tu, realmente, acreditas que não tem esse dom com as palavras? A única diferença que vejo entre você e os autores citados é que você não faz versos nem músicas.

Chantinon disse...

Maravilhoso!
Mas nada de exposto!
Pensei que você iria cuspir um monte de irá, raiva, medos, dor, alegrias...
Mesmo assim, lindo texto.
Todos precisamos da mão de alguém.
Todos precisamos se mostrar uma hora ou outra...

abraços

dado disse...

Ola, todos os dias tenho o habito de visitar outros sites de deixar meu comentário, pois sei o quanto é gratificante receber um. E tamben sei que é um incentivo para continuar com esta arte de colocar o que se pensa nele. Pra mim quem cria e quem escreve em um blog ou num site são verdadeiros artistas.
Deixo o endereço do meu site que tambem é dedicado a estes artistas que fazem e escrevem seus blogs. Aguardo seu comentário pois é muito importante pra mim tambem e fico a disposição para lhe ajudar no que prescisar colocando meu msn a sua disposição . E se voce gostou da radio que toca no meu site, terei maior prazer em colocar no seu. E se quiser conversar comigo pode faze-lo atravez do chat que se encontra no proprio blog. Estarei atendendo das 17 as 19 horas nos domingos e toda a tarde nos demais dias. Dado

outrosonhos disse...

seja egocêntrica belinha

adoro EU!