terça-feira, 26 de junho de 2007

O mérito e o monstro


Porque tem dias que você não quer falar nada e Fernando Anitelli fala por você:

"O metrô parou
O metro aumentou
Tenho medo de termômetro

Tenho medo de altura
Tenho altura de um metro e tanto
Me mato pra não morrer

Minha condição, minha condução
Meu minuto de silêncio
Os meus minutos mal somados
Sadomasoquismo são

Meu trabalho mais que forçado
Morrendo comigo na mão


[Pra dilatarmos a alma
Temos que nos desfazer
Pra nos tornarmos imortais
A gente tem que aprender a morrer
Com aquilo que fomos
E aquilo que somos nós] "

O teatro mágico.

5 comentários:

Cristiano disse...

Adorei esse seu blog! Muito boa a poesia sobre o tempo, que li num post abaixo.
Cris

Gustavo :: ovatsuG disse...

Não sei bem o por quê, mas não estou gostando muito do Teatro Mágico. Ouvindo bem, parece música gospel.
Peguei um certo abuso deles.

Helder Hortta disse...

tua linguagem é o cotidiano que eu gosto muito. A vida que acontece.

abração

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira.(If you speak English can see the version in English of the Camiseta Personalizada. Thanks for the attention, bye). Até mais.

Anônimo disse...

Por que nao:)